A utilidade dos finais de semana

{ domingo, 22 de agosto de 2010 }
Imagem de 2004, talvez. By André Almeida

Já há algum tempo, nos finais de semana, minha prioridade tem sido sempre a mesma: prezo pelo meu descanso merecido. Acontece que minha rotina anda tão corrida que outro dia, despretensiosamente, fiz as contas e percebi que tenho trabalhado direto uma média de 12 horas por dia. Sexta-feira foram 15 horas corridas e no sábado de manhã, a rotina continuou.
Não estou tentando me gabar e nem reclamando, longe disso. Amo meu trabalho e sou apaixonada pelo que faço e até para conseguir seguir um ritmo legal na semana seguinte, tenho que cuidar de meu corpo e da minha mente nos dias destinados ao lazer.
Ontem, durante o workshop de uma empresa cliente, assisti a uma palestra bem interessante ministrada pelo psicólogo e consultor de carreiras Alex Bertoldi que falou exatamente sobre isso. O assunto era ‘Capacidades Individuais e Oportunidades Dentro de uma Organização’. “A energia que move é a energia mental”, enfatizou. Então, temos que cuidar dela, certo?
Dentre as dicas empresariais para desenvolvimento de nossas capacidades, ele destacou a importância da leitura, da prática de exercícios físicos, desenvolvimento do senso de humor, assistir a filmes de diversos gêneros e, principalmente, aprender a relaxar.
Caxias que sou, me pegava em alguns finais de semana revisando materiais para apresentação na segunda, para ter a certeza de que estava tudo certo. E quantas e quantas tardes de sol passei no computador ao invés de estar indo ao cinema ou procurando qualquer coisa divertida pra fazer!
Com o tempo, fui percebendo que se eu não me dedicasse um pouco a mim, à minha família, aos meus amigos, à minha cachorra e aos meus hobbies, me tornaria uma pessoa cada vez mais ansiosa e estressada. E meus clientes, além daqueles que me amam, também sofreriam com isso.
Para todos os que, assim como eu, amam o que fazem, algumas dicas: busque o equilíbrio, dedique-se a um hobby, procure um curso legal, não se sinta culpado em dormir e descansar nos dias de folga. Leia um romance para quebrar o gelo das notícias econômicas do jornal, assista a um filme iraniano para variar, pinte uma tela, jogue vídeo-game ou monte um blog. Cante alto, corra num parque e relaxe. Vida longa a nós e às nossas carreiras!

1 palpites:

Bordunga disse...

Nossa Livia querida,

prometo que vou tentar seguir todos os seus conselhos... Às vezes consigo, outras nem pensar, mas é sempre bom ouvir pessas que admiramos dando conselhos que tb daríamos!

Beijo no coração.

Postar um comentário