Uma homenagem ao maior amor do mundo

{ domingo, 23 de janeiro de 2011 }
O sonho de qualquer pessoa quando se casa é ser feliz para sempre. Mas tenho uma má notícia: ninguém consegue ser plenamente.
Meus pais completarão no dia 25 de janeiro suas Bodas de Ouro. Depois de um namoro sério e apaixonado, casaram-se no dia do aniversário de São Paulo, na Igreja do Sagrado Coração de Jesus, no bairro dos Campos Elíseos, na capital paulista.
Enfrentaram todos os extremos de uma relação: a paixão, o amor, as necessidades financeiras de recém-casados, a primeira gravidez, depois, o segundo e surpreendente parto de gêmeos numa época em que não havia ultrassonografia, mudanças de cidade por conta de emprego, a ascensão financeira, a queda financeira, a estabilidade financeira, depois mais uma gravidez da filha caçula e não planejada, o recomeço das preocupações numa fase em que podiam estar sossegados, o grave acidente do gêmeo, o casamento dos filhos, a alegria da chegada dos netos, o orgulho de serem pais, os cuidados com as mães e sogras idosas e, por fim, a morte de um filho.
Foram cinco décadas de companheirismo extremo de ambas as partes. Meu pai, o famoso homem da casa, o provedor, o que se descabelou muito pra pagar a escola dos filhos e garantir conforto para todos. A mãe, a sábia que administra o lar e a paz de todos como ninguém. Cinquenta anos de batalha para formar uma família e transmitir valores e princípios. Cinco décadas de lealdade, de união, de admiração mútua e garra para fazer dos amados rebentos cidadãos de bem.
Quando disse lá no começo que ninguém num matrimônio é feliz por completo é porque o casamento é uma união de felicidade, mas também de dores. Ambos os sentimentos são vividos juntos, em cada etapa, em cada dia em que o sol nasce e se põe. Assim como o sorriso de um é o sorriso do outro, o drama de um, acaba se transformando no martírio de ambos. Na verdade, creio eu, essa é a consequência desta escolha.
Agradeço meus pais amados pelo lindo exemplo e os parabenizo não só hoje, nas vésperas de suas Bodas de Ouro, mas em cada segundo em que passaram juntos formando um lar repleto de amor, sabendo administrar problemas, engolir choros e tocar a vida em frente, participando ativamente da vida de suas crias e regando todos os dias o relacionamento para nunca deixar que o romantismo acabasse, mesmo diante das dificuldades da vida.

Um modelo que desejo seguir. Na alegria e na tristeza.

Amo vocês!

18 palpites:

Carina disse...

Lívia, parabéns! O texto ficou lindo...
E parabéns aos seus pais. Hoje em dia uma união como essa é cada vez mais rara.

Fernanda Marchioretto disse...

Que orgulho hein! Isso é realmente muito raro nessa época de relacionamentos descartáveis.
Parabéns a eles e que venham os próximos 50!!!
Beijão!!!

Fabi M. disse...

Que lindo. Meus pais tbm são meu exemplo, com 35 anos. Quem sabe eu chegi lá? Bjo

María Guapa Jóias e Semi-Jóias disse...

Lívia,Lívia...Me emocionei!É afortunada com este exemplo em casa!Parabéns aos seus pais!!!É maravilhoso poder viver a realidade de um amor que dura em todas as estações da vida!Graças a Deus também sou afortunada com esta realidade dentro de casa! =D...34 anos de casamento e 42 anos de união!Lindo demais!Parabéns!!!Beijos

alexia disse...

Que vc sempre escreve muito bem, sem dúvida. Mas nesse texto vc se superou,tem PAIXÃO nele. Parabéns aos seus pais por uma vida juntos.
Parabéns a vc pelo texto.
bjss

Shirley disse...

Que perfeito Líviaaa, me emocionei lendo, hj em dia é tão difícil casamentos durarem assim, lindo viu, bjão...

CHRIS CAROLO disse...

Isso é relacionamento com felicidade verdadeira. O grande problema é que nos vendem ao longo da vida o modelo "conto de fadas" e quando criamos expectativa numa vida baseada no exemplo inexistente tendemos a frustração.
Que delícia de vida. Rica de momentos, rica de aprendizado. Rica de AMOR.
Parabéns aos seus pais e digo, minha amiga: Que sorte você tem...... Beijos

amandafulanna disse...

bela homenagem.
dá pra perceber nas palavras a gratidão e a admiração que você tem motivos para sentir.

Arteny Komar disse...

Obrigado por tantas manifestações de carinho pelo evento – sim, foi um evento – das nossas bodas de ouro. Na verdade nossa união nasceu em 1957, mas eram tempos em que os namoros e os indefectíveis noivados eram diferentes. O formal pedido da mão da jovem a seu pai era indispensável. Com isso a Lua de Mel tinha um sabor de coisa nova. Quanto à felicidade, esta não existe: ou a construímos, ou somos felizes sem ela. Adotamos aquela opção. Mas, a vida tem seus percalços, e às vezes somos obrigados a nos valer desta. Para duas pessoas juntas, mais o amor até que não é difícil.

Um beijo,

Papai e Mamãe.

Patricia disse...

nossa mulher... me emocionei!!!! Principalmente por conhecer esse lindo casal e saber como essa família é linda!!!! Parabéns para o casal, parabéns ao amor!!!!

Hélia Araujo disse...

Lívia,
parabéns pelo lindo texto. Me emocionei!
Tenho mto orgulho dos meus pais tb e do relacionamento que eles têm há 46 anos.
Parece que o amor dos dias de hj não chega aos pés dos de antigamente.
Felicidades a vc e sua linda família!
bjos

Serrana On Line disse...

Amiga, amei seu texto. Conheço seus pais e sei que tudo isso que vocêescreveu aí é verdade. Mais verdade ainda é que a filha deles soube contar a história do casal da mais bela forma possível.Se outra pessoa contasse, talvez, não teria tanta paixão. Parabéns!

lu trevejo disse...

Quando iniciamos um texto, temos a idéia central na cabeça, e as frases vão se formando, pelas mãos do sentimento.
São como filhos, que nunca sabemos ao certo o que virão a ser.
Esse foi seu mais lindo rebento.
Deus abençoe você, seus pais, sua familia.
Bjos

jurizieri disse...

Que gracinha! Parabens pra eles!Eles souberam dar valor a uma das coisas mais importantes para o equilibrio pessoal que é a família. Nada melhor que a casa dos pais para acolher, um colo de mãe e um carinho do pai.
Beijos

*-* Thaís Cavalcante *-* disse...

Xo emanar aqui energias mais que positivas para vc flor! Vc é mto fôfa! Obrigada pela atenção!
BezO!

Cris Paulino disse...

Eu tenho um segredo a revelar: Eu sonho em completar Bodas de Ouro. Será que ainda da tempo? Parabéns!! Acredito que para completar 50 anos de convivencia basta muito amor e respeito!!!! BEijos

Luciana Stabile disse...

Que vontade de dar um beijo estalado na bochecha de cada um! =D

Renata disse...

Cida e Arteny: É uma honra ter convivido uma parte dessa história, vcs são muito fofos mesmo! Não só um exemplo de casamento, msa de seres Humanos! Ninguém (nem a Lívia) tira esses dois do centro, rs!
Bjos, Parabéns!

Postar um comentário