Dia dos Namorados

{ domingo, 12 de junho de 2011 }
Sininhos tocando, musiquinhas by Enya acompanhadas de harpas. Pés flutuando. Sonhar acordado. Toda essa baboseira que todo mundo dá risada, mas que cada um, sem exceção, já sentiu ao estar gostando de alguém.
Para alguns, a sensação causa um certo desespero pelo descontrole das emoções. Para outros, saber aproveitar esse clima passional é como um piquenique só de guloseimas, onde se degusta tudo com pressa e vontade, sem pensar na dieta.
Aí bate aquela vontade dela dar um telefonema só pra contar que pintou as unhas de vermelho. Ou que estava passando um jogo que ele gostaria de ver. Ele pensa em ligar só pra ouvir a voz dela, mesmo sem ter nada de especial pra dizer. E rola a vontade de estar perto, como se cada segundo que se passa longe é uma eternidade, como o tempo em que estiveram separados, ainda desconhecidos um do outro por alguma armadilha sem-vergonha da vida.
E todas aquelas promessas que ela fez de tão cedo não se envolver porque a vida de solteira estava divertida e mais fácil de encarar e que ele jurou de pé junto não viver mais um lance a dois porque definitivamente não valia a pena, se perdem num redemoinho meloso. E os suspiros são motivos de piadas dos amigos, que no fundo, também se deliciam com cada beijo inesperado em público, com cada olhar apaixonado...
E, de repente, aquelas semanas se transformam numa sequência de acontecimentos que parece ser de anos, até décadas. E as histórias de cada um se cruzam, se imitam, se completam; eles se descobrem parecidos. Gostam das mesmas coisas. Se divertem juntos, se apóiam. E ela tem a certeza de que não é efêmero quando ouve, bem baixinho, que estar amando é sentir uma tranquilidade quente e gostosa dentro do peito. Talvez porque esteja sentindo exatamente a mesma coisa.

12 palpites:

Mayara Branco disse...

Muito verídico!
E, claro, só podia ter sido escrito por alguém que está APAIXONADO...

^^

Luiz Fernando Mathias Gomes disse...

a única maneira perdoável de se quebrar uma promessa é através do amor!!

casal biiiito, parabéns ; )

Mara disse...

Essa emoção tem o tamanho e a função do pescoço de uma girafa: alcançar os mais deliciosos frutos das mais altas e frondosas árvores unicamente pra provar que com os dois pés fincados no chão também é possivel atingir as alturas! Ai ai

Fernanda Gracioli disse...

Ai que liiiiiiindo, Livia!!!!

Chris Carolo disse...

Lindo, suave e verdadeiro... adorei!
beijos

Fernand's disse...

mesmo quem critica, quer igual... afinal, qual o sentido da vida se não o amor???


=)

bjsmeus

Shirley disse...

Lindoooo Livia, amor é bem isso mesmo, ele é tranquilo, ele acalma e acolhe...

Anônimo disse...

Muito bom...Perfeito!
Pra falar a verdade, vou deixar um testemunho aqui, agora, sobre seus textos! Eu sou uma pessoa que sempre achei essa coisa de blog ridicula, e mais ridiculo ainda quem ficava seguindo. Mas há alguns meses por acaso, mas foi ao acaso mesmo, que derrepente descobri o seu blog, e me despertou a vontade diária de acessar. Gostaria de parabenizar pelas belas palavras que consegue tirar de dentro do seu coração e colocar diretamente, sem interrupções, no papel, ou melhor: na tela!
Devo adimitir: sou seguidora assidua do seu blog! Porque você escreve aquilo que eu sinto. Insisto em dizer que um dos texto smais emocionantes que li, foi o texto do seu irmão. E agora ta empatado com o texto do amor! Parabéns Livia! Blog de qualidade.

Fabi M. disse...

Trés romantic! E viva o amor!

Raphael Martins disse...

Livia, adorei seu blog. To seguindo. Bjs!

Anônimo disse...

To sentindo falta de um texto novo!!Entro todos os dias para me inspirar!

Anônimo disse...

Lindo o teu blog. Clean, bom texto e de bom gosto.
se me permitir, o visitarei sempre, assim como tambem a convido para aparecer la no meu.
no mais, bjs e cuide bem de ti e do blog.
Alexandre
http://blig.ig.com.br/alexandrekowalsky/

Postar um comentário