A estranha relação entre o casamento e as calorias

{ sábado, 16 de novembro de 2013 }

Um fato importante que todos precisam saber: casar engorda. Talvez porque você troque a estressante e corrida vida de baladas por restaurantes a meia luz. Também existe a possibilidade de que antes você vivia apenas de cerveja e Cheetos Requeijão e hoje você conhece de cabo a rabo os menus completos do Keeki ao Rei da Coxinha. Quem sabe também o motivo seja aqueles churrascos de antes em que só serviam frango – que é super light e te ajudava na dieta forçada – e hoje você participa ativamente de rodízios completos mensais argentinos porque essa obrigatoriedade está no manual dos pares.
Me lembro de já ter começado a engordar durante os preparativos do casório, ou seja, só de falar em casamento, minha bunda, feito mágica, encheu de celulite – o que demonstra que a associação entre casar e ganhar peso vai muito além do entendimento humano. Dá-lhe muita academia e drenagem linfática pra não precisar usar uma calcinha bege que cobre até as costelas durante o dia mais importante da minha vida.
Na Lua de Mel, outro fato é importante de ser dito: come-se muito – inevitável o duplo sentido. Sempre te indicam os restaurantes mais badalados, todos os dias, independente de quanto tempo você esteja por lá – e eu não consigo me revoltar com isso porque, afinal, onde há comida, há diversão. E você, com resignação, segue seu destino ultramegacalórico sem pensar nas consequências. O amanhã, minha cara, é logo ali, na volta à realidade...
O retorno da lua de mel é a cereja do bolo: o casal costuma estar naquele momento de adaptação e, se ainda estiver de férias, pedir uma pizza, um lanche, um japa ou uma panqueca ao molho bolognesa para não ter que cozinhar, faz parte dos planos três ou quatro vezes por semana. Voltando à rotina de trabalho, com a correia do dia-a-dia somada à readaptação da vida nova, gororobas continuam sendo a melhor opção - e você que é solteira é bom não julgar, fía. Sua vez chegará. Essa é minha vida após quase um mês em que me tornei uma senhora.
Mas uma coisa eu e meu culote garantimos: mais vale dois companheiros curtindo juntos a delícia que é essa fase de engorda do que transformar momentos intensos de apreciação gastronômica em horas desnecessárias de culpa. Minha dica é: aproveitar tanto o casório, quanto o prato do dia pois ambos são uma delícia. Quanto os pneus que sobram, deixe para cuidar deles na segunda-feira que vem.




2 palpites:

Gustavo Barusco disse...

Tamo junto.
Amém

Renata disse...

Verdade, engorda mesmo!
Há uma piada para isso, rsrsrsrs

Parabéns pelo casamento!

Postar um comentário